BEM MAIS ANTIGOS

Os robôs foram bastante explorados pela ficção-científica desde o início do século passado e hoje atuam em diversos setores da nossa sociedade. Mas seu conceito é bem mais antigo. Segundo pesquisadores, há relatos de um cachorro mecânico encontrado no Egito Antigo e datado de 2000 A.C. Séculos mais tarde, Leonardo Da Vinci desenhou seu próprio humanóide, em 1495. Já a obra Electric Man (Homem Elétrico), de Luis Senarens, escrita em 1885, refletiu as diversas lendas de robôs humanóides que correram o mundo no final do século 19.

PRIMEIROS PASSOS

Em 1929, no Japão, surgiu o primeiro robô do país, o Gakutensoku, feito pelo biólogo Makoto Nishimura. Ele conseguia mudar as expressões do rosto e mexia mãos e cabeça usando ar pressurizado. Em 1950, W. Grey Walter criou o Tortoise, que seguia uma fonte de luz, desviando-se de obstáculos. De 1958 a 1959, Robert Noyce, Jean Hoerni, Jack Kilby e Kurt Lehovec desenvolveram o CI - sigla para Circuito Integrado - que, posteriormente, ficou conhecido como chip, uma pastilha reduzida que incorpora diversos transístores.

AS LEIS DO COMPORTAMENTO

O escritor de ficção-científica Isaac Asimov criou as chamadas leis da robótica no livro Eu, Robô. Essas leis inspiraram diversos cientistas desde então. São elas:"

» 1ª: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal.
» 2ª: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.
» 3ª: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira e/ou a Segunda Lei.

UM ROBÔ PARA A INDÚSTRIA

Em 1961, a GM criou o primeiro robô industrial, usado para soldar peças e transportar equipamentos. Trouxe uma revolução para a montagem de veículos em todo o mundo.

PIONEIRO

Em 1972, o robô Shakey, construído na Universidade de Stanford, tinha uma câmera, sensor de distância e foi capaz de cumprir tarefas simples.

OS PRIMEIROS ROBÔS AMIGÕES

Os anos 1990 marcaram um grande salto do desenvolvimento da robótica. Foi nessa época que o robô Kismet foi criado. Inventado pela cientista Cynthia Breanzeal, do MIT, nos Estados Unidos, era capaz de simular as expressões humanas. A Sony criou o Aibo, o primeiro de uma série de robôs animais em 1998. Outro marco foi o Asimo, feito pela Honda em 1999, que ficou famoso no mundo.

INDO PARA GUERRA

Nos anos 2000, os grandes investimentos em robôs passaram para a área militar, com máquinas especializadas em atuar em zonas de conflito. Os drones voadores causaram indignação pelos desrespeitos à privacidade e também por matarem diversos civis. Os EUA passaram a empregar robôs para desarmar bombas e fazer reconhecimento de terreno.

AO ESPAÇO E ALÉM

A Agência Nacional de Aeronáutica e do Espaço dos EUA, a Nasa, anunciou que contará com um robô humanóide para a colonização do planeta Marte. Chamado de Valkyria, ele também irá ajudar na adaptação humana em outros planetas.