Por que amamos odiar?

Quando uma cor de pele, um gênero, uma religião ou forma de amar desencadeiam cadáveres dia após dia é sinal de que há algo mais do que simples violência. Há intolerância. Intolerância que nem sempre aperta o gatilho, mas aponta o dedo para a periferia e não a permite entrar na lanchonete. Intolerância que não estupra, mas diz "E eu com isso?" Intolerância que não espanca, mas diz ao menino que ele não pode gostar de balé porque é coisa de veado.