Gana
Estrelas Negras querem ir longe mais uma vez

Seleção de Gana

Análise

A seleção de Gana é a equipe da África no momento, sem dúvidas. Os Estrelas Negras mantiveram a base da última Copa, na África do Sul, quando foram até as quartas de finais, e continuam desenvolvendo um futebol envolvente com muita velocidade no setor ofensivo. Não é de se espantar que tenha marcado 27 gols nas Eliminatórias africanas, com direito a um sonoro 6x1 contra o Egito. Essien, Gyan, Ayew, Muntari e Boateng comandam o time de Gana. O quinteto dita o ritmo do ataque ganense.

Só que existe um porém no sonho de Gana ir longe na Copa do Brasil. Os africanos estão em um grupo considerado muito díficil com a favorita Alemanha e Portugal, que conta com o melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo. Os ganenses terão que mostrar força se quiserem avançar para as oitavas. A vantagem é que estreiam contra os Estados Unidos, equipe mais fraca da chave. Podem largar na frente e até jogar pelo empate contra os dois adversários mais fortes dependendo do resultado do jogo entre alemães e portugueses.

Outro problema nas pretensões ganenses é a defesa, que não é tão eficaz quanto o ataque da equipe. Sem John Mensah, que está fora dos planos do treinador James Appiah, os Estrelas Negras, sofrem com o sistema defensivo. Melhorar a defesa será fundamental para os africanos sobrevivem aos ataques de Alemanha e Portugual. Se conseguir tal evolução, não será surpresa ver Gana outra vez disputando de igual para igual com as melhores equipes do mundo.


Destaque

Boateng

Boateng. O meia que atua no Schalke 04, da Alemanha, é tão bom na criação como na finalização. É o grande destaque do time. Se estiver em grande dia, pode ser decisivo para Gana.

Fique de olho

Gyan

Gyan. Na Copa de 2010 foi um dos grandes nomes de Gana. No entanto, ficou marcado por perder o pênalti mais importante da história do país, contra o Uruguai, pelas quartas de finais da competição. Ainda assim, é a referência de gols dos Estrelas Negras, principalmente se for bem abastecido pelos meias.

Treinador

James Appiah

James Appiah. Comandou as divisões de base de Gana e está na seleção principal desde 2012. Apesar do pouco tempo na equipe, conseguiu manter o estilo ofensivo e veloz que foi sucesso em 2010. A tarefa é administrar o frágil setor defensivo, que não inspira confiança.


Time base

Gana costuma atuar em um 4-3-3 com Ayew e Muntari abertos pelos lados do campo. Gyan é a referência para fazer os gols, enquanto Boateng e Essien comandam a criação. Na defesa, o destaque é o lateral-esquerdo Opare, que tem boa subida ao ataque.


Convocados

Goleiros:

Adam Kwarasey (Stromsgodset/NOR)
Fatau Dauda (Orlando Pirates/AFS)
Stephen Adams (Aduana Stars)

Defensores:

Samuel Inkoom (Platanias)
Daniel Opare (Standard Liège/BEL)
Harrison Afful (Espérance/TUN)
John Boye (Rennes/FRA)
Jonathan Mensah (Evian/FRA)
Rashid Sumaila (Mamelodi Sundowns/AFS)

Meio-campistas:

Michael Essien (Milan/ITA)
Rabiu Mohammed (Kuban Krasnodar/RUS)
Agyemang Badu (Udinese/ITA)
Kwadwo Asamoah (Juventus/ITA)
Sudley Muntari (Milan/ITA)
Albert Adomah (Middlesborough/ING)
Wakasu Mubarak (Rubin Kazan/RUS)
Christian Atsu (Vitesse/HOL)
Kevin-Prince Boateng (Schalke 04/ALE)
Andre Ayew (Olympique de Marseille/FRA)
Afriyie Acquah (Parma/ITA)

Atacantes:

Asamoah Gyan (Al-Ain/EAU)
Abdul Majeed Waris (Valenciennes/FRA)
Jordan Ayew (Sochaux/FRA)

História

Gana vem apenas para a sua terceira Copa na história. Esteve nas duas últimas e sempre conseguiu passar de fase. Parou nas oitavas de final em 2006 e nas quartas em 2010.

Contra o Brasil

Gana enfrentou o Brasil somente uma única vez em Mundiais. Na Copa da Alemanha, em 2006, encarou a Seleção Brasileira nas oitavas de finais e perdeu por 3x0.



Palpite: Briga para surpreender