Croácia
Quadriculados querem chegar longe mais uma vez

Seleção da Croácia

Análise

Das cinco repúblicas que resultaram do desmembramento da Iugoslávia a Croácia é, de longe, a que melhor mantém a tradição futebolística do antigo país, que chegou a ser conhecido como Brasil da Europa. Mas mesmo assim, o caminho para chegar ao Mundial não foi fácil. Os croatas ficaram em segundo lugar no Grupo A das eliminatórias europeias, atrás da Bélgica. O time somou 17 pontos e teve que disputar um lugar com a Islândia na repescagem. Empatou por 0x0 fora e venceu em casa por 2x0.

Apesar da dificuldade, a Croácia tem um elenco melhor do que aquele que estreou diante do Brasil na Copa de 2006. Os destaques são o meia Modric, campeão da Liga dos Campeões da Europa com o Real Madrid e Mario Mandzukic, atacante do Bayern de Munique, artilheiro da seleção na fase preliminar com quatro gols.

O primeiro desfalque da equipe do técnico Niko Kovac ganhou o primeiro desfalque antes mesmo da convocação. O zagueiro Josep Simunic foi punido pela Fifa com dez jogos de suspensão por entoar cânticos nazistas na festa pela classificação para o Mundial. A Federação Croata ainda tentou apelar à Corte Arbitral do Esporte, mas a punição foi mantida.

Nesta fase final de preparação, dois jogadores preocupam a comissão técnica por contusão. Milan Badelj e Danijel Pranjic reclamam de dores musculares. Pranjic é o único lateral-esquerdo do grupo. Antes dele, Niko Kranjcar, Mate Males, Ivan Strinic e Ivo Ilicevic foram cortados por contusão.


Destaque

Kerzakhov

Luka Modric. É meia de origem, embora jogue - e bem - mais recuado no Real Madrid. Gosta mais de atuar pelo lado esquerdo e tem um bom chute de fora da área com os dois pés. Deve ser o motor da seleção croata, que defende desde a categoria sub-15.

Fique de olho

Koronin

Mario Mandzukic. Começou a chamar a atenção da imprensa internacional na Eurocopa de 2012, quando marcou dois gols na estreia contra a Irlanda. Já defendeu o Wolfsburg, da Alemanha. As boas atuações o levaram ao Bayern de Munique, onde venceu tudo que disputou. Na conquista da Liga dos Campeões do ano passado marcou o primeiro gol dos bávaros.

Treinador

Fabio Capello

Niko Kovac. É alemão de nascimento mas a ascendência croata o fez escolher a seleção de seu país para defender. É irmão do também ex-jogador Robert Kovac. Ele estava presente no já citado jogo com o Brasil em 2006. Aposentou-se como atleta em 2009 e treina a seleção desde o ano passado.


Time base

A Croácia flutua entre o 4-2-3-1 e o 4-2-2-2. Os dois sistemas foram usados durante as eliminatórias. No jogo contra o Brasil, a segunda opção deve ser acionada por Kovac, já que Mandzukic cumprirá suspensão. Olic deve ser o substituto. Modric é o propulsor da equipe, jogando mais adiantado do que costuma atuar pelo Real Madrid. O time europeu tem média de altura superior a 1,80m o que deve render muitas bolas cruzadas na área dos adversários. O veternano Srna pode atuar tanto como lateral e zagueiro como na proteção do meio de campo.


Convocados

Goleiros:

Stipe Pletikosa (Rostov/RUS)
Danijel Subasic (Monaco/FRA)
Oliver Zelenika (Locomotiva)

Defensores:

Dario Srna (Shakhtar Donetsk/UCR)
Dejan Lovren (Southampton/ING)
Vedran Corluka (Lokomotiv Moscou/ING)
Gordon Schildenfeld (Panathinaikos/GRE)
Danijel Pranjic (Panathinaikos/GRE)
Domagoj Vida (Dynamo Kiev/UCR)
Sime Vrsaljko (Genoa/ITA)

Meio-campistas:

Luka Modric (Real Madrid/ESP)
Ivan Rakitic (Sevilla/ESP)
Ognjen Vukojevic (Dynamo Kiev/UCR)
Ivan Perisic (Wolfsburg/ALE)
Mateo Kovacic (Internazionale/ITA)
Marcelo Brozovic (Dinamo Zagreb/CRO)
Ivan Mocinic (Rijeka), Sammir (Getafe/ESP)

Atacantes:

Mario Mandzukic (Bayern de Munique/ALE)
Ivica Olic (Wolfsburg/ALE)
Eduardo da Silva (Shakhtar Donetsk/UCR)
Nikica Jelavic (Hull City/ING)
Ante Rebic (Fiorentina/ITA)

História

Será a quarta Copa do Mundo da Croácia, que tentará ao menos igualar o feito de 1998. Na França, a geração que fora campeã mundial sub-20 11 anos antes brilhou, comandada por Boban, Prosinescki e o artilheiro Suker, artilheiro do Mundial com seis gols. Quatro anos depois a base do grupo já estava aposentada e mesmo conseguindo a classificação, os croatas foram eliminados na primeira fase. A terceira participação foi a mais fraca, em 2006. O time foi eliminado sem vencer. Perdeu para o Brasil e empatou com Japão e Austrália.

Contra o Brasil

A abertura da Copa 2014 marcará o segundo confronto entre brasileiros e croatas. Curiosamente o primeiro jogo aconteceu numa estreia de Copa do Mundo. No dia 13 de junho de 2006 os dois times se enfrentaram no Estádio Olímpico de Berlim. Kaká acertou um belo chute de fora da área aos 44 do primeiro tempo e garantiu a vitória dos pentacampeões.



Palpite: Pode surpreender