Costa do Marfim
A última chance de Drogba

Seleção da Costa do Marfim

Análise

A Costa do Marfim vive um dos melhores momentos de sua história no futebol. Estrelada por Drogba e Yaya Touré, a seleção vem no embalo de uma boa campanha nas eliminatórias para conquistar uma marca ainda não alcançada por times africanos: chegar à semifinal.

Na fase de grupos nas eliminatórias, a equipe conquistou quatro vitórias em seis jogos. Foram quinze gols marcados e apenas cinco sofridos, perdendo pontos apenas nos dois empates contra o Marrocos. Já na reta final se complicaram perante o Senegal, mas o atacante Salomon Kalou, de 28 anos, marcou a tempo de carimbar o passaporte dos marfinenses para o Brasil.

Ao seu favor no Mundial deste ano, os elefantes, como são conhecidos os jogadores da Costa do Marfim, contam com um grupo de qualidade técnica mais nivelada. Diferente das Copas passadas em que enfrentaram Argentina e Holanda (2006) e Brasil e Portugal (2010) ainda na primeira fase e foram desclassificados.

E esta é ainda a última oportunidade das grandes estrelas marfinenses brilharem no time. Drogba e Touré, aos 36 e 31 anos, respectivamente, não voltam a disputar uma Copa do Mundo e precisam brilhar este ano para que o restante da equipe entre no clima e surpreenda os adversários, até mesmo os mais fortes que possam pintar.


Destaque

Yayá Touré

Yayá Touré. Aos 31 anos, o jogador vive sua melhor fase na carreira jogando pelo Manchester City. Participando de muitas das jogadas que terminaram em gol, o jogador foi campeão inglês este ano e tem tudo pra brilhar no Brasil.

Fique de olho

Wilfried Bony

Wilfried Bony. Foram dezessete gols em 34 partidas disputadas pelo Swansea no Campeonato Inglês deste ano. Aos 25 anos, é a mais provável opção do técnico Sabri Lamouchi para substituir Didier Drogba.

Treinador

Sabri Lamouchi

Sabri Lamouchi. O francês tem 42 anos e nunca havia sido treinador. Em 2012, o Lamouchi assumiu a Costa do Marfim e chega agora à sua primeira Copa do Mundo. Quando jogador, vestiu a camisa da seleção francesa entre 1996 e 2001. Participou da Eurocopa de 1996, mas não foi convocado para a Copa de 1998.


Time base

Montada no 4-2-3-1, a seleção marfinense conta com suas jogadas de ataque saídas dos pés de Yaya Touré. Kalou e Drogba se dividem mais à frente para finalizar as jogadas. Mais atrás, a defesa se forma com pouca movimentação com dois volantes fixos.


Convocados

Goleiros:

Barry Boubakar (Lokeren/BEL)
Gbohouo Sylvain (Sewe Sport)
Sayouba Mandé (Stabaek/NOR)

Defensores:

Kolo Touré (Liverpool/ING)
Bamba Souleyman (Trabzonspor/TUR)
Jean Daniel Akpa Akpro (Toulouse/FRA)
Arthur Boka (Stuttgart/ALE)
Serge Aurier (Toulouse/FRA)
Didier Zokora (Trabzonspor/TUR)
Ousman Vieira (Caykur Rizespor/TUR)

Meio-campistas:

Cheik Tioté (Newcastle/ING)
Yaya Touré (Manchester City/ING)
Max-Alain Gradel (Saint-Étienne/FRA)
Ismaël Diomandé (Saint-Étienne/FRA)
Didier Ya Konan (Hannover/ALE)
Mathis Bolly (Fortuna Düsseldorf/ALE)
Constant Djakpa (Eintracht Frankfurt/ALE)
Geoffroy Serey Dié (Basel/SUI)

Atacantes:

Wilfried Bony (Swansea/GAL)
Didier Drogba (Galatasaray/TUR)
Gervinho (Roma/ITA)
Giovanni Sio (Basel/SUI)
Salomon Kalou (Lille/FRA)

História

Em suas duas participações, a Costa do Marfim sequer passou da fase de grupos. Apesar de terem grupos considerados medianos para a competição, a verdade é que os marfinenses nunca deram sorte no sorteio das chaves. Na primeira Copa, caiu no Grupo C e teve como adversários Argentina, Holanda e Sérvia e Montenegro. Quatro anos depois enfrentou Brasil, Portugal e Coreia do Norte na África do Sul.

Contra o Brasil

A única vez que elefantes e brasileiros se encontraram em campo foi na primeira fase da Copa de 2010, na África do Sul. O jogo aconteceu em Joanesburgo e o Brasil venceu por 3x1, mandando a Costa do Marfim pra casa mais cedo.



Palpite: