Camarões
Leões nem tão ferozes

Seleção de Camarões

Análise

Do futebol bonito, irreverente e, como se provou mais tarde, irresponsável, da Copa de 1990 quase nada restou para a seleção de Camarões que disputa o torneio mais importante de seleções do planeta pela sétima vez em sua história. Na edição de 2010, na Copa da África do Sul, em seu continente, os Leões Indomáveis passaram vergonha com um 31º lugar, a segunda pior campanha da competição. Para dar mais equilíbrio à equipe, o técnico alemão Volker Finke foi contratado no ano passado mas ainda não acertou a mão.

O time atual ainda é instável. Na maior parte do tempo comete vários erros no posicionamento defensivo, principalmente nas bolas longas nas costas do meio de campo. Quando tem a bola, mostra lampejos da velocidade e técnica que viraram característica do futebol africano. As duas faces dessa moeda foram bem mostradas no amistoso diante dos poderosos alemães, que terminou empatado por 2x2.

Na cammpanha das eliminatórias, Camarões não passou por sustos. Perdeu apenas para a Líbia, no segundo compromisso do torneio preliminar por 2x1. Chegou a ser derrotado por 2x1 para o Togo, mas o adversário escalou irregularmente o jogador Alaixys Romao. Por isso, a Fifa tirou os pontos dos togoleses e decretou triunfo dos leões por 3x0. Com atacantes que sabem fazer gol, a carência fica no meio. O time não tem um meia que organize o jogo.


Destaque

Kerzakhov

Eto'o. Não poderia ser outro que não fosse Samuel Eto'o. O vovô, como ele mesmo tem comemora seus gols, de 33 anos, vai para sua quarta - e provavelmente última - Copa do Mundo. Não tem a velocidade de outros tempos mas o faro de gol continua bem apurado.

Fique de olho

Koronin

Choupo-Moting. O atacante Choupo-Moting nasceu na Alemanha mas tem ascendência camaronesa. Até hoje só atuou no futebol alemão, pelo Hamburgo e atualmente no Mainz. Marcou dois gols nas eliminatórias e tem 25 anos.

Treinador

Fabio Capello

Volker Finker. O alemão Volker Finke assumiu os Leões Indomáveis em maio do ano passado em substituição a Jean-Paul Akono. Aos 66 anos, teve experiência apenas em equipes intermediárias de seu país. Consciente das limitações da equipe ele definiu a meta: avançar à segunda fase.


Time base

A proposta inicial de Finke é povoar o meio de campo, por isso deve adotar o 4-5-1. Apesar da idade, Eto'o deve jogar um pouco mais longe da área, colaborando na armação, mais uma prova da falta de um armador de qualidade.


Convocados

Goleiros:

Loic Feudjou (Coton Sport)
Charles Itandje (Konyaspor/TUR)
Sammy Ndjock (Fethiyespor/TUR)

Defensores:

Benoit Assou-Ekotto (Tottenham/ING)
Henri Bedimo (Lyon/FRA)
Aurelien Chedjou (Galatasaray/TUR)
Cedric Djeugoue (Coton Sport)
Jean-Nicolas Nkoulou (Olympique de Marseille/FRA)
Dany Nounkeu (Besiktas/TUR)
Allan Nyom (Granada/ESP)

Meio-campistas:

Enoh Eyong (Antalyaspor/TUR)
Jean Makoun (Rennes/FRA)
Joel Matip (Schalke 04/ALE)
Stephane Mbia (Sevilla/ESP)
Benjamin Moukandjo (Nancy/FRA)
Landry Nguemo (Bordeaux/FRA)
Edgar Salli (Lens/FRA)
Alexandre Song (Barcelona/ESP)

Atacantes:

Vincent Aboubakar (Lorient/FRA)
Eric-Maxim Choupo Moting (Mainz/ALE)
Samuel Eto’o (Chelsea/ING)
Fabrice Olinga (Málaga/ESP)
Pierre Webo (Fenerbahçe/TUR)

História

Camarões chega a sua sétima Copa do Mundo, sendo a segunda seguida. A melhora participação foi no Mundial de 1990, na Itália, quando os Leões Indomavéis ficaram com a sétima posição depois de encantarem o mundo. Depois disso foram participações frustrantes dos africanos. Em 2010, na África do Sul, ficaram com a 31ª posição.

Contra o Brasil

Camarões e a Seleção Brasileira só se enfrentaram uma vez na história das Copas. O confronto ocorreu em 1994, nos Estados Unidos. Na ocasião, a Seleção Brasileira venceu por 3x0 na fase de grupos do Mundial daquele ano.


Palpite: Zebra