Grupo E

Suíça, Equador, França e Honduras

Apesar de não ser cabeça de chave, a França acabou dando sorte com um grupo considerado frágil para a Copa do Mundo. Suíça, Equador e Honduras não devem fazer frente aos campeões mundiais de 98, que possuem excelentes jogadores como o meia Ribéry. Os suíços aparecem como segunda força pela campanha nas Eliminatórias europeias e por terem alguns bons jogadores como o meia Shaqiri, do Bayern de Munique. Equador tem a missão de provar que pode ser competitivo fora de altitude de Quito. Já Honduras é o patinho feio da chave e, se passar, será uma surpresa.


O favorito - França

Foto: Fifa

Os franceses podem não ter mais Zidane para puxar a equipe rumo aos títulos, mas ainda possuem um grupo forte o suficiente para impor respeito a todas as seleções do mundo, incluindo o Brasil. Com Ribéry em grande fase e Benzema em fase artilheira no Real Madrid, os Bleus sonham com o bi. Além dos dois principais jogadores, a equipe do técnico Deschamps conta com outros bons atletas como o goleiro Lloris, o meia Matuidi e o atacante Giroud. É bom os adversários ficarem ligados na França se não quiserem amargar uma decepção.

Segunda força - Suíça

Foto: Fifa

Fez uma campanha invicta nas Eliminatórias europeias e, se não é uma favorita ao título, pelo menos pode dar trabalho aos adversários. A defesa é sólida como já é tradição dos suíços, mas isso não significa uma retranca. O ataque é criativo o suficiente para marcar seus gols. Shaqiri comanda a parte ofensiva dos europeus. Deve passar em segundo no grupo. A partir daí, pode avançar dependendo de quem encontrar no mata-mata.

A zebra - Honduras

Foto: AFP

A vaga dos hondurenhos na Copa veio muito mais pelo mau momento do México do que pelo futebol apresentado. Claro que há méritos na equipe da América Central, porém fica difícil apostar em uma classificação de Honduras para a outra fase. A equipe tem muita disposição e pouca técnica. Briga para não ser o lanterna do grupo com o Equador, outra equipe que demonstra pouca confiança no Mundial.


O jogo - França x Suíça, 20 de junho, Arena Fonte Nova, Salvador

Na teoria, a França é favorita para vencer este duelo. No entanto sempre é bom ficar de olho no time suíço, que possui bons jogadores de frente. O confronto definirá quem ficará em primeiro na chave. Se a Suíça vencer, pode dar mais emoção ao Grupo E.


Foto: AFP

O craque - Franck Ribéry, França

O meia do Bayern de Munique e da França é um dos principais jogadores na atualidade, tanto que brigou com o argentino Messi e o português Cristiano Ronaldo pelo título de melhor do mundo. Tem tudo para ser não só um dos principais nomes da Copa pela precisão dos seus passes. É a principal esperança para o bicampeonato francês.



Fique de olho - Shaqiri, Suíça

Curiosamente, Ribéry terá como principal rival no Grupo E um colega de Bayern de Munique - o meia Shaqiri. O suíço tem apenas 22 anos, mas já apresenta um futebol maduro o suficiente para despertar respeito nos adversários. Chega bem ao gol adversário e tem boa finalização. É o líder técnico dos suíços.

Foto: AFP


Curiosidade

A Suíça conhece bem dois dos seus adversários no Grupo E. Dividiu a mesma chave com a França em 2006 e com Honduras em 2010. Curiosamente ficou no 0x0 com as duas equipes nas Copas da Alemanha e da África do Sul.



A aposta

França em primeiro e Suíça em segundo.