Grupo C

Colômbia, Grécia, Costa do Marfim e Japão

Uma chave sem grandes nomes, mas não menos empolgante. As quatro seleções são forças emergentes do futebol mundial que vêm se apresentando de maneira interessante quando enfrentam os grandes países. Colômbia aparece como favorita destacada por jogar na América do Sul e por ter um time mais maduro. Mas as duas vagas estão em aberto na chave mais complicada de se apontar os dois classificados. Costa do Marfim e Japão aparecem com um futebol mais envolvente junto com os colombianos, enquanto a Grécia possui uma forte defesa difícil de ser quebrada.


O favorito - Colômbia

Foto: Fifa

Joga praticamente em casa por atuar na América do Sul. Como se isso não bastasse, conta com jogadores de bom nível no cenário internacional. Destaque para o volante Freddy Guarín, da Internazionale. Pena que o principal nome do grupo, o atacante Falcão García, não possa atuar por causa de lesão grave no joelho - caso contrário, os colombianos seriam ainda mais favoritos.

Segunda força - Costa do Marfim

Foto: Fifa

Os africanos possuem um elenco recheado de jogadores com sucesso no futebol europeu. Comandandos pelo atacante Didier Drogba e pelo meia Yayá Touré, os Elefantes chegam como principal país da África juntamente com Gana. Teoricamente brigam pela segunda vaga, mas ainda podem beliscar a primeira colocação em caso de descuido da Colômbia.

A zebra - Japão

Foto: Fifa

Os japoneses até possuem um grupo qualificado. Têm o meia Shinji Kagawa, do Manchester United, e o atacante Keisuke Honda, do Milan, como esperanças de sucesso na primeira fase. Porém falta maior vivência internacional do elenco como um todo. Na Copa das Confederações, os japoneses até fizeram um bom jogo contra a Itália, mas pecaram pela falta de experiência na hora de definir o jogo. Por isso, correm por fora.


O jogo - Colômbia x Costa do Marfim - 19 de junho - Mané Garrincha, em Brasília

É o duelo que deve definir o primeiro colocado do grupo. Sairá vencedora a equipe que teoricamente dominar melhor o meio de campo. No campo individual, será o confronto de Guarín contra Touré.


Foto: AFP

o craque - Yayá Touré, Costa do Marfim

Melhor jogador africano da atualidade, Yayá Touré é o regente do Manchester City, da Inglaterra, e da Costa do Marfim logicamente. É capaz de decidir não só com passes precisos como em cobranças de faltas. Além disso, ajuda na marcação. É o verdadeiro maestro dos africanos.



Fique de olho - Freddy Guarín, Colômbia

O volante colombiano tem um futebol semelhante ao de Touré, com precisão de passes e forte marcação. Guarín também possui velocidade e pode aparecer no ataque como elemento surpresa. Fará um duelo interessante com Touré no confronto diante da Costa do Marfim.

Foto: AFP


Curiosidade

Será interessante ver a comunicação das quatro equipes dentro de campo. O Grupo C pode ser o mais confuso por causa da linguagem. Japonês, grego, francês e espanhol serão as línguas no gramado desta chave. O entendimento realmente será difícil.



A aposta

Colômbia em primeiro e Costa do Marfim em segundo